Dia 27 de Agosto é o dia do Corretor de Imóveis: A nossa homenagem e reverência a esse profissional que renasce das cinzas como a Fênix.

dia do Corretor de Imóveis

Na Mitologia Grega a Fênix é um pássaro lendário que renasce das cinzas. Mais do que isso, diz a lenda que a Fênix é capaz de carregar um elefante. 

Faço essa analogia com os bravos corretores de imóveis que dia 27 de agosto comemoram o seu dia. 

Esses são guerreiros que carregam todo o peso da responsabilidade de atender com ética e integridade numa profissão que gera tanta desconfiança nas pessoas, mas que deve ser respeitada, pois é composta por empresas e profissionais competentes que movimentam milhões na economia e empregam muita gente.

Começo, então, dando os parabéns a esse profissional dedicado, comprometido e competente, que vende bem estar, qualidade de vida e realiza sonhos de pessoas e famílias.

Já trabalhei em várias áreas (financeira – comercial – produção) com os mais diversos perfis, muitas vezes com pessoas determinadas e focadas, mas também já encontrei aqueles que ficavam na sua zona de conforto esperando que o seu desenvolvimento na empresa caísse do céu. 

Na corretagem essa zona de conforto se transforma em zona de perigo, pois aquele que se acomoda perde muitos negócios e não prospera na profissão. 

A luta é diária, as expectativas são permanentes, os sentimentos os mais profundos e a adrenalina que consome o corretor por dias e noites intermináveis só acaba quando a negociação é finalizada trazendo consigo o resultado final dessa louca jornada que começa no atendimento e vai até a escritura. 

O resultado? 

A torcida é sempre para que ele seja positivo, sabendo que nem sempre é assim, pois uma negociação pode cair pelos motivos mais esdrúxulos possíveis. É muita coisa envolvida numa operação de venda de imóveis que aquele que não trabalha com isso não faz ideia. 

Mas você acha que o corretor se abate e desiste da profissão? Não! Essa é a força que falo no início da postagem e que o faz renascer das cinzas e a qual explica essa relação de amor que a corretagem exerce sobre o profissional, fazendo-o cada vez mais preparado para continuar na batalha e compreendendo que a guerra ainda está longe de acabar.

É claro que isso não é uma regra, nem todos conseguem passar por essa tempestade de emoções e logo optam por largar a profissão. Mas a grande maioria vai para o front e encara os desafios que tem pela frente.

A minha experiência na corretagem foi marcante, fiz muitos amigos e até hoje tenho várias estórias para contar. São “causos” que nos fazem rir durante horas de conversas com parceiros que vivenciaram esses momentos juntos.

Ainda me vejo como um corretor de imóveis que apenas se afastou do salão de vendas para contribuir como consultor para empresas imobiliárias e corretores autônomos. 

Não consigo me afastar daquele ambiente, muito diferente do pensamento que tinha quando ingressei na corretagem. O início, de vacas magras, costuma ser difícil e tem dias que dá vontade de largar e tentar se recolocar no mercado. Isso dura pouco tempo, pois na corretagem todo dia tem novidade e quando as suas expectativas de venda ou locação se renovam no plantão os seus pensamentos mudam completamente.

Quando vem a primeira venda então, o seu discurso de sair desaparece e já pensa nas próximas que parecem estar logo ali. 

É tudo muito rápido e você acaba abraçado pela corretagem de modo que não consegue se livrar tão facilmente, mas nem percebe. 

A minha missão inicial era recuperar minhas finanças e retomar a autoestima depois de uma mal sucedida experiência empreendedora. A escolha pela profissão, obviamente, se deu pela facilidade de ingressar nesse mercado, mesmo com a exigência de obter o CRECI – Conselho Regional de Corretores de Imóveis. 

Dei a sorte de começar por uma imobiliária que preparava o profissional para a prova e o credenciava a regularizar sua situação no CRECI. Até então não sabia nem dessa necessidade, pois, repito, o meu foco era a recuperação financeira e retomada da autoestima.

A autoestima você recupera nos atendimentos e no trabalho diário que se dedica a fazer, além das ótimas amizades que faz e funcionam como combustível para seguir na caminhada. O financeiro demorou um pouco mais, pois não resolveria mesmo tão rapidamente. Mas a solução chegou e consegui cumprir minha missão.

Com a sensação de dever cumprido, resolvi retornar ao mercado de consultoria empresarial, que sempre foi a minha área preferida. A escolha foi acertada, mas jamais deixei a corretagem de lado, pois hoje me dedico através da Adição Consultoria e Treinamento e em sociedade com meu irmão Rodrigo Braga a capacitar e qualificar os corretores com Cursos de Marketing Digital, Educação Financeira e Gestão Financeira.

A missão de hoje não é reescrever a lenda da mitologia grega, mas conseguir ajudar os amigos corretores a renascerem das cinzas e acreditarem no seu potencial, confiando sempre que um profissional capacitado e qualificado conquistará mais espaço no mercado e realizará os seus sonhos e dos seus clientes, da mesma forma que esses compreenderão que IMÓVEL SE COMPRA COM CORRETOR.

Feliz dia do Corretor de Imóveis e que os plantões estejam repletos de guerreiros com ambições e propósitos de fazerem o melhor a cada dia. 

Parabéns!!!! 

Rogério Braga